segunda-feira, 14 de abril de 2014

Como provar que o Catolicismo é a forma verdadeira do Cristianismo (Dica: Milagres)

Como é que provam à vossa família e amigos que o Catolicismo é a versão verdadeira do Cristianismo? Obviamente não querem atacar de cabeça ou entrar em argumentos sobre doutrinas. Um debate sobre os prós e os contras da transsubstanciação normalmente não costuma ir muito longe num cocktail.

Portanto, qual é uma forma simples e rápida de discutir os méritos do Catolicismo? Talvez o melhor argumento para o Catolicismo (numa conversa ocasional) é o facto de que tem sido validado por milagres públicos há mais de 2,000 anos, enquanto que as outras denominações não. A única forma de justificar isto é virar-nos para Deus que é o autor de todos os milagres.

Maomé ou Buda ressuscitaram dos mortos? Não. Portanto isto termina muito rapidamente o debate sobre as religiões do mundo. A mensagem de Cristo é validada pela sua ressureição dos mortos. Mas e então as 36,000 denominações que entram em conflito sobre as crenças e moral cristã? Podem estar todas certas? Não. 

Assim, de seguida perguntem, qual delas tem uma história de milagres públicos verificáveis? Comecem por Martinho Lutero. Lutero fez algum milagre? Fez alguma profecia que veio a acontecer? Não, nada disso. No entanto, na mesma altura, aconteceu o milagre de Nossa Senhora de Guadalupe (um milagre público) a S. João Diogo e a milhões de Astecas. Além disso, durante esse período de tempo, o missionário Católico S. Francisco de Xavier estava a pregar miraculosamente aos povos da Índia, Indonésia, etc. nas suas línguas maternas sem as estudar.

Mas olhem ainda mais aos pormenores: e em relação aos últimos cem anos? Alguma denominação protestante teve milagres públicos nos últimos 100 anos? Que eu saiba não.

No entanto, olhem para o Catolicismo. Têm havido muitos milagres públicos no Catolicismo:


Nossa Senhora de Fátima em Portugal: Maria disse a três crianças Católicas que haveria um milagre público a 13 de Outubro de 1917. Nesse mesmo dia estavam juntas mais de 50,000 pessoas para ver se iria mesmo acontecer - incluindo milhares de cépticos. Como seria de esperar, o milagre do Sol a dançar foi mesmo visto a 13 de Outubro por 50,000 pessoas - por jornalistas, crentes, ateus, crianças e pessoas idosas. Até pessoas em regiões vizinhas viram o milagre. 
Água de Lourdes: A Santíssima Virgem Maria apareceu em Lourdes, França, e prometeu que as águas de determinada fonte iriam curar pessoas em nome de Cristo. Centenas de pessoas já experimentaram milagres medicamente confirmados através das águas santas de Lourdes. Recentemente um jovem paralizado foi curado nas águas de Lourdes e caminhou 1000 milhas para provar que o milagre foi válido. 
São Pio: O Padre Pio teve as cinco chagas de Cristo (stigmata ou estigmas) nas suas mãos, lado e pés durante décadas e estas chagas miraculosas foram repetidamente verificadas por profissionais de medicina (Católicos e não-Católicos). Mais ainda, o Padre Pio fez várias profecias que acabaram por acontecer. Ele morreu em 1968 e há muitas fotos e vídeos a mostrar os seus estigmas. Vão ao youtube e vejam alguns filmes.

Estes são apenas três milagres recentes. Se andarmos para trás no tempo encontraríamos mais centenas deles. Milagres Eucarísticos, milagres Marianos, milagres impressionante de santos, mesmo milagres em tempos de guerra e combate.

Diante destes milagres, uma pessoa só pode concluir uma de duas hipóteses: ou Deus está a conceder sinais públicos e maravilhas a favor da Igreja Católica, que vem já desde Cristo e os Apóstolos, ou a Igreja Católica é uma mestra na magia de criar sinais falsos durante 2000 anos. Talvez uma terceira opção é que a Igreja Católica simplesmente tem "sorte" no facto de que as forças naturais parecem produzir regularmente acontecimentos que parecem milagrosos e que estes eventos normalmente não costumam acontecer em situações de protestantes.

Qual é, então, a melhor forma de defender de forma rápida o Catolicismo?  Partilhem o que sabem sobre milagres Católicos. Talvez esta informação possa fazer alguém investigar a Fé Católica de uma forma mais profunda.

ad Jesum per Mariam,
Taylor Marshall


blogger

2 comentários:

Zuruspa disse...

O que sei sobre os milagres católicos?
Sei que a dança do Sol foi uma ilusäo óptica, motivada por nuvens a passarem rapidamente em frente ao Sol, às tantas o cérebro "isola o 1.o plano" e mete o Sol a dançar, acontece frequentemente, até a mim, sem álcool nem drogas.
Ali eram 50.000 pessoas *à espera* de um milagre, qualquer coisa serviu, bastou o primeiro falar e resto do povo viu o que queria ver.

Outro milagre foi o da resplandecência de um crucifixo em Lisboa, que toda a gente na igreja viu, aparte uma pessoa que notou ser o reflexo de uma vela. Foi esquartejado, e depois o povo segui para chacinar judeus na Matança da Páscoa de 1506.

É, convém explanar o que se sabe dos milagres... AMEN!

José Maria C. S. André disse...

Caro Zuruspa,

Parece-me que terá tomado a sua conjectura como verdadeira, antes de a verificar, consultando os relatos das testemunhas presenciais.

Lembro-me de que o Afonso Lopes Vieira (na altura agnóstico) estava na esplanada da sua casa de S. Pedro de Moel, observando o mar, quando foi supreendido pelo tal milagre do sol. Não estava à espera de nada nem o assunto lhe interessava quando, de repente, viu o mesmo que os peregrinos em Fátima. A impressão foi tão grande que se converteu e escreveu a letra do «Ave de Fátima», que ainda hoje se canta.

Lembrei-me do Afonso Lopes Vieira pela minha relação muito próxima com S. Pedro de Moel e com o poeta, mas podia citar muitos outros casos.

Como já aconteceu com muitas pessoas, também agnósticas ou até agressivamente ateias, se o Zuruspa se informar, certamente a sua perspectiva sobre Deus muda.

O outro episódio que conta não foi, como sabe, um milagre, nem tem nada a ver com o tema do artigo.

Saudação cordial,
José Maria A.