quinta-feira, 10 de abril de 2014

O 3º género na Austrália e o 1º guru da ideologia de género

A trágica história da primeira vítima do Dr. Money, o guru do "gender"

Publicada em Itália, 20 anos depois, a  terrível verdade sobre o caso que desacreditou para sempre o inventor da teoria de género

Incidente que aconteceu com o pequeno Bruce (nascido em 1965): por erro, numa circuncisão terapêutica o seu pénis foi queimado.

Os pais Ron e Janet, desesperados, após uma série de consultas médicas, recorreram ao Dr. John Money, um médico que tinham ouvido falar na TV sobre os milagres da "mudança de sexo".

Money era o ideólogo da identidade de género, baseada na ideia de que a identidade de uma pessoa não se apoia nos dados biológicos de nascimento, mas nas influências culturais e no ambiente em que cresce.

Money ficou eufórico por cuidar do pequeno.

O médico explicou aos pais que precisava deles para garantir que Bruce se tornasse feminina: que o vestissem como uma menina (agora com o nome de Brenda), deixassem crescer o seu cabelo, o fizessem sentir como uma ela e não um ele. Dessa maneira, viria a ter uma vida feliz.

BRENDA. Ron e Janet, pelo menos nos primeiros anos, entregaram-se de alma e corpo à sua missão. Mas qualquer coisa não estava a correr bem.

A pequena Brenda ignorava as bonecas que lhe davam de presente, gostava de andar à luta com os seus amigos, construía fortificações em vez de se pentear em frente ao espelho.

Os primeiros anos de escola agravaram consideravelmente a situação. Brenda começou a tornar-se particularmente violenta e foi rejeitada. Brenda continuou a comportar-se "como um rapazola", defendia o irmão nas brigas, e penava quando estava com as amigas. Tudo isso levou os pais à exaustão: Janet tentou o suicídio, Ron começou a beber.

Em 1980, o pai contou à filha a sua história. Brenda "sentiu-se aliviada" porque finalmente entendeu que "não era louca." A primeira pergunta que ele fez ao pai foi: "Qual é o meu nome?"'.

DAVID. Brenda/Bruce decidiu regressar ao seu sexo biológico. Escolheu o nome de David.

No Verão de 1988 David fez "uma coisa que eu nunca tinha feito antes. Acabei por rezar". Disse: "Tu sabes que eu tive uma vida terrível. Não tenho intenção de me lamentar conTigo, porque deves ter uma qualquer ideia do porquê de me estares a fazer passar por todas estas coisas. Mas eu poderia ser um bom marido, se me fosse dada a oportunidade."

OS REIMER. Os demónios não pararam de assolar a família Reimer.
Só Ron, o pai, após um período de dificuldade com o álcool, conseguiu retomar as rédeas da sua vida. A mãe Janet continuou a sofrer de crises profundas de depressão.
O irmão gémeo passou por rupturas conjugais, drogas, álcool. Suicidou-se em 2002.

David, após a morte do irmão, nunca mais foi o mesmo. A empresa onde trabalhava fechou, incompatibilizou-se com a mulher com quem entretanto tinha casado.

No dia 4 de Maio de 2004 foi até um estacionamento isolado e apontou a arma à cabeça. Tinha 38 anos.

Documentário:


Via É o Carteiro! (artigo original por Emanuele Boffi in tempi.it)


blogger

Sem comentários: