sexta-feira, 23 de maio de 2014

3 coisas que o Vaticano II não ensinou


Na minha experiência, quando alguém acaba uma frase com "que é, afinal de contas, o espírito do Vaticano II" ou "o espírito do Papa João XXIII", quase nunca sabem o que estão a dizer.
De facto, o "espírito" de que normalmente falam está em conflicto directo tanto com o Vaticano II como com João XXIII.
Sacrosanctum Concilium é o documento do Vaticano II que lida especificamente com a reforma da liturgia.
Neste post pensei em olhar (de uma forma ridiculamente breve) para três coisas que a constituição não disse.
Prontos? Bora!
1. ACABAR COM O LATIM NA LITURGIA
No parágrafo 54, a constituição diz: "Em Missas que são celebradas com o povo, pode-se dar um lugar próprio à língua vernácula. Isto é para aplicar em primeiro lugar às leituras e à Oração Comum. Mas também se pode aplicar às respostas das pessoas, se as condições locais o permitirem.
No entanto, a constituição continua, "Ainda assim, devem ser dados passos para que os fiéis também sejam capazes de rezar ou cantar juntos em Latim as partes do Ordinário da Missa que lhes correspondem" (isto é, as partes que não mudam e que rezamos todos os Domingos, como o Credo, o Glória ou o Pai Nosso).
2. DAR À MÚSICA CONTEMPORÂNEA UM LUGAR DE DESTAQUE
No parágrafo 116, o documento diz: "A Igreja reconhece o Canto Gregoriano como o canto próprio da Liturgia Romana; por isso, este terá, em igualdade de circunstâncias, o primeiro lugar nas acções litúrgicas.”
3. QUE O SACERDOTE SE VIRE PARA O POVO NA LITURGIA
Em nenhum sítio do documento se diz que a Missa devia ser celebrada virada para as pessoas. Vejam vocês mesmos. O fundador e presidente da Ignatius Press, o Pe. Joseph Fessio, diz "A Missa virada para o povo não é um requisito do Vaticano II; não está no espírito do Vaticano II; definitivamente não está nos textos do Vaticano II. É algo que foi introduzido em 1969.”
ADVERTÊNCIA
Ao dizer estes factos não estou a insinuar que a Missa celebrada inteiramente em vernáculo com música contemporânea e com o sacerdote virado para a assembleia é inapropriada ou não é permitida. Estas coisas são permitidas. Simplesmente não foram ordenadas pelo Vaticano II - ou por nenhum concílio subsequente, já agora.
Portanto, da próxima vez que alguém vos disser que a sua Missa realmente "abraçou o espírito do Vaticano II", deviam perguntar-lhes "oh, fantástico, então têm canto gregoriano? Os paroquianos sabem o ordinário da Missa em Latim? . . . "
Se fizerem um olhar estranho e disserem 'não', então podem (com um olhar de confusão) responder com "então o que é que quer dizer com a vossa liturgia ter abraçado o espírito do Vaticano II?"


blogger

Sem comentários: