quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Tarde Te amei - Santo Agostinho

Tarde Te amei, beleza tão antiga e tão nova, tarde Te amei!

E eis que estavas dentro de mim e eu fora, e aí Te procurava e eu, sem beleza, precipitava-me nessas coisas belas que Tu fizeste.

Tu estavas comigo e eu não estava Contigo.
Retinham-me longe de Ti aquelas coisas que não seriam, se em Ti não fossem.

Chamaste, e clamaste, e rompeste a a minha surdez;
brilhaste, cintilaste, e afastaste a minha cegueira;
exalaste o Teu perfume, e eu respirei e suspiro por Ti;
saboreei-te e tenho fome e sede;
tocaste-me e inflamei-me no desejo da Tua Paz.

in Confissões


blogger

Sem comentários: