segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

O dever de educar os filhos como cristãos

Há alguns anos, um pastor anglicano decidiu não confundir a sua filha ensinando-lhe moral cristã. Agora a filha usa véu integral sobre o rosto e é casada com um muçulmano.

O marido muçulmano sabe o que o pai anglicano ignora: a nossa mente sem educação é como um papel branco onde os outros podem escrever. Como o ser humano é um grande imitador e emulador é muito difícil escolher livremente.

O orador brilhante leva a melhor sobre o orador medíocre mesmo que este esteja a dizer a verdade. A verdade não está na prova dos factos, mas nas sugestões que as palavras criam e nas imagens que encantam os nossos olhos.

A liberdade que o pastor inglês deu à sua filha foi na realidade uma recusa ao seu direito de educar, o pior erro que um pai pode cometer. A liberdade sem regras e raciocínio infunde preguiça mental e, sobretudo, superficialidade e tristeza interior. Se a este cocktail venenoso juntarmos a negação de Deus, a vida será reduzida a uma grande e ignóbil aldrabice.

Progredir é humano, mas identificar progresso com aquilo que na realidade nos leva ao paganismo mais decadente é uma ofensa à inteligência.

Agostino Nobile in Governados pela mentira - o suicídio do cristianismo e do ocidente
Via Chesterton Portugal


blogger

2 comentários:

Anónimo disse...

Compreendo a mensagem, mas todo o texto está baseado na premissa de que a mulher se sente mal e reprimida com o véu. Será isto verdade? Na maioria dos casos, penso que sim. Mas alguém perguntou a esta mulher se assim foi?

Anónimo disse...

Esse livro do Agostino Nobile devia ser de leitura obrigatória.