quinta-feira, 30 de março de 2017

7 razões para a confissão frequente durante a Quaresma

1. A absolvição sacerdotal é um dom generoso que Jesus nos deu

Cristo deu-nos este Sacramento e quer que nós aproveitemos a Sua graça através dele. Ele disse aos Seus primeiros sacerdotes, os Apóstolos:
"Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados"(Jo 20, 22).
Cristo deu-nos este sacramento de graça e perdão porque nos ama. É um dom divino de misericórdia e amor - não é meramente uma obrigação.

2. Somos pecadores

Somos  pecadores e temos que examinar os padrões de pecado nos nossos corações e ter um sacerdote que nos dê a absolvição, conselho e penitência.
"Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós" (1 Jo 1, 8).
Muitas vezes não somos honestos com os nossos corações e é preciso um "médico de almas" objectivo para nos ajudar a diagnosticar espiritualmente. Se se magoassem na mão ou nas costas iam consultar o vosso doutor. Se feriram a alma com o pecado, não deviam ir ter com um sacerdote?

3. Confissão significa graça

A Confissão não devia ser assustadora. É pacífica. Ficamos excitados com os baptismos, casamentos e ordenações. Por que não com este remédio para a nossa maior batalha Cristã? Por que não ficar excitados com o perdão de Cristo a ser declarado pelos seus escolhidos representantes - os sacerdotes da Sua Igreja?

4. Podem ter cometido um pecado mortal

O pecado mortal existe:
"Se alguém vir seu irmão cometer um pecado que não é para morte, pedirá, e Deus lhe dará a vida para aqueles que não pecam para a morte. Há pecado para morte" (1 Jo 5, 16).
O pecado mortal é mortal e separa as nossas almas da pura vida eterna que existe dentro da Santíssima Trindade. A contrição e a absolvição sacerdotal restabelecem os nossos corações no amor a Deus e aos outros. A absolvição infunde as nossas almas com graça. Melhora a nossa contrição.

5. A culpa é desagradável

Muitas vezes Satanás carrega-nos com a culpa. A culpa pode ser uma coisa boa se transformada em arrependimento. Claro, Satanás odeia isto e Deus e os anjos amam-no. Por isso, livrem-se da vossa culpa e oiçam uma pessoa concreta com autoridade sacerdotal dizer, "Eu te absolvo dos teus pecados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo."

6. A Confissão une-vos mais à Igreja

Quando fazem uma confissão a um sacerdote, reconhecem que pecaram não só contra Deus mas contra cada um dos outros Cristãos porque, pelo vosso pecado, enfraqueceram o testemunho universal de cada Cristão. Deram ao não-crente a desculpa de que "todos os Cristãos são hipócritas." Quando vão à Confissão reconhecem que fizeram cada Cristão sofrer pelos vossos pecados.
"Se um membro padece, todos os membros padecem com ele; e, se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele" (1 Cor 12, 26).
O sacerdote, que representa Deus e a Igreja pela sua ordenação e cargo, recebe o vosso arrependimento e assim têm a certeza não só do perdão de Deus mas também do perdão implícito da Igreja inteira.

7. Receber a Eucaristia torna-se ainda mais poderoso

Quando recebem a Santíssima Eucaristia recebem o verdadeiro Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Cristo, nosso Redentor. Quando confessam os vossos pecados de uma forma sacramental, também têm uma união sacramental com Cristo mais forte na Eucaristia. Além disso, se estiverem em pecado mortal, não deviam NUNCA receber a Eucaristia porque blasfemam a Cristo e colocam-se a vós mesmos para maior julgamento e condenação eterna! A confissão cura e aprofunda a vossa devoção a Cristo no Santíssimo e Diviníssimo Sacramento. 

Taylor Marshall


blogger

1 comentário:

Anónimo disse...



2. Somos pecadores
Gosto muito dos conselhos do padre. Uns aconselham com as mãos, outros com os pés, outros com a língua… poucos com a massa encefálica. Médico de almas? diagnosticar espiritualmente, desde quando? Bem podem morrer os doentes… e depois de tanta incompetência, põem-se a fazer olhinhos às meninas a ver se conseguem mentem mais umas quantas na igreja, tristeza.
3. Confissão significa graça
Sim a confissão é MUITO pacífica. Eu fico excitadíssima quando me vou confessar. Os escolhidos… entre os pedófilos e os homossexuais Deus escolheu alguns, entre os maníacos e o tacanhos outros, entre os provincianos e os obcecados outros tantos, por isso uns foram presos, outros casaram outros deprimem e outros bye bye…. escolhidos!

4. Podem ter cometido um pecado mortal
Pois blá blá blá…. Acho que os padres que vivem continuamente em pecado deviam ser SEMPE proibidos de confessar, e também de celebrar… (acho que deviam ir fazer terços para a arrecadação para vender a favor dos pobres à porta do metro)
5. A culpa é desagradável
Não estou a ver quando é que a culpa não tem implícito o arrependimento uma vez que advém já da reavaliação da situação, e a discrepância entre o que fomos e gostaríamos de ter sido e também da transgressão da nossa consciência moral. A culpa é já a consciência e a consequência do pecado cometido e o arrependimento do mesmo. Logo essa referência a satanás não faz nenhum sentido.


6. A Confissão une-vos mais à Igreja
Que o sacerdote representa Deus… embora o sacramento teoricamente assim seja na prática nem sempre o é, porque ninguém pode representar Deus agindo fora dos preceitos de Deus e dando testemunho que vão contra os princípios de Deus, logo muitos representam-se a si mesmos com o testemunho que dão. E por outro lado se o sacerdote diz estupidezes na confissão é Deus que as diz… Não. Acho que os padres o que fazem melhor é perdoar e manter a boca fechada. A maioria teoriza sobre si mesmo, as suas convicções pessoais e não de Deus. Representam Deus… eles que vivem muitos em pecado mortal e vão para os altares sabe Deus como… O que os padres dizem na confissão a mim já não me interessa mesmo nada de nada, só me interessa a absolvição e a penitência que é obrigatória.

7. Receber a Eucaristia torna-se ainda mais poderoso
Onde é que Cristo disse isto: Se estiverem em pecado mortal, não deviam NUNCA receber a Eucaristia porque blasfemam a Cristo e colocam-se a vós mesmos para maior julgamento e condenação eterna!
Este Taylor Marshall faz-me rir, por tudo… tem um amiguinho em Portugal que gosta de o promover está visto…