quinta-feira, 19 de março de 2015

Via-Sacra na Baixa de Lisboa: Um desafio a considerar

Todas as Sextas-Feiras da Quaresma à noite tem acontecido uma coisa surpreendente: a Via-Sacra pelas ruas da Baixa, a começar às 21h30m.

Tendo tantos amigos Católicos que eu sei que não têm ido, esta Via Sacra pela noite da Baixa de Lisboa é surpreendente por mesmo assim estar sempre cheia. 

Na Sexta passada estavam quantas pessoas? 100, 200, 300, 400 pessoas? Centenas de pessoas na noite de Lisboa atrás de uma cruz de madeira com um homem lá crucificado, a sangrar e coroado de espinhos.

Numa das estações, que costuma ser em frente aos Armazéns do Chiado, mesmo no fundo da Rua Garrett, frequentemente se vêem as caras estranhas das pessoas que assisitem a este fenómeno. E ouve-se comentarem para os amigos "Fazer isto numa Sexta à noite?! Devem ser loucos."

Mas devem ser loucos mascarados de pessoas normais porque quando se olha vêem-se apenas estudantes (muitos estudantes) e professores universitários, jovens executivos acabados de sair do trabalho, talvez alguns directores de empresas e os normais sábios já de idade avançada.

Vêem-se também alguns sacerdotes (na passada Sexta estavam três), a maioria deles de batina. O sr. padre que presidia a Via Sacra estava ele mesmo de batina, sobrepeliz e estola. Haverá algo que evidencie mais o Catolicismo do que isto?

O que Chesterton dizia de Jesus também se pode dizer destas pessoas que seguem o crucifixo: ou tudo isto é verdade ou são loucos. Novamente a pergunta se impõe: o que move tantas pessoas atrás de um pau de madeira?

A resposta foi dada por Jesus no Evangelho de S. João: Et ego si exaltatus fuero a terra, omnia traham ad meipsum: E quando eu for levantado da terra [na Cruz], atrairei a mim todas as coisas (Jo 12, 32). E de facto isso confirma-se todas as Sextas-feiras à noite.

Não é fácil e implica uma certa humildade: "Eu, juntar-me a estes loucos? Eu cá rezo à minha maneira." Mas, como sempre, os caminhos de Deus exigem um certo desconforto, um sair de nós mesmos, próprio do tempo de Quaresma.

Se andam indecisos ou com pouca vontade, nunca é tarde para experimentar e aparecer na próxima Via Sacra. O testemunho que se dá é grande. Faz lembrar o dia de Pentecostes em que S. Pedro, depois de ter recebido o Espírito Santo fala e converte cerca de três mil pessoas (Act 2, 41). E no mesmo capítulos dos Actos, poucos versículos a seguir, S. Lucas escreve que "o Senhor aumentava cada dia mais o número dos que entravam no caminho da salvação" (Atc 2, 47).

É bom lembrar que esta não é uma oração qualquer. Muitos Santos rezavam a Via Sacra todas as Sextas-feiras do ano e não só da Quaresma, entre eles o grande Papa João Paulo II. E, tal como disse o Papa Francisco na sua mensagem da Quaresma, "quando a Igreja terrena reza, instaura-se reciprocamente uma comunhão de serviços e bens que chega até à presença de Deus."

Nuno CB


blogger

6 comentários:

Maria Matos disse...

Bom Dia
Fico agradavelmente surpreendida por esta inciativa. Num País e num mundo onde muita gente assiste incrédulo à perseguição de cristãos por esse mundo fora, é extraordinário ver que Portugal e Espanha mantêm vivos a sua fé em Cristo e o demonstram publicamente sem medos.
Perante o avanço de forças políticas que pretendem proibir a semana santa em Sevilla é importante unirmo-nos em oração e termos a clara consciência de que tentarão em Portugal exactamente o mesmo tipo de atitudes sempre invocando a laicidade.
Quando a CML acaba de aprovar a construção de uma nova mesquita em Lisboa com o dinheiro dos contribuontes, seria interessante que todos nós católicos questionássemos onde pára o dito Estado laico que serviu de razão para que o actual presidente da CML recusasse contribuir com dinheiro público para o altar onde se celebrou a missa aquando da visita do Santo Padre Bento XVI.
É por isso importante que num ano decisivo de eleições em Portugal saibamos claramente perceber quem são aqueles lobos com pele de cordeiro, que com a falácia da laicidade, pretendem afastar Deus da sociedade, da familia à escola e ao espaço público em geral.
Finalmente, dizer que estranho imenso que esta inciativa não seja anunciada nas missas de Domingo em muitas Igrejas da zona de Lisboa, e falo concretamente das igrejas da linha do Estoril.
Por isso , pedia por favor que indicassem onde me posso informar sobre a inciativa, a que horas e de onde sai a Via Sacra?
Muito Obrigado
Cumprimentos
Maria Mattos

Catarina Poppe Figueiredo disse...

Maria,
A Via Sacra parte da Igreja da Madalena (Baixa, como quem vai para a Sé) às 21h30.
Concordo com o que disse.
Bjs

Nuno CB disse...

Catarina, obrigado pela resposta!

Cara Maria, muito obrigado também pelo seu comentário.

É verdade que esta Via Sacra pode ser muito mais divulgada - e foi isso que tentámos fazer com este post.

Mas esta é uma iniciativa paroquial, isto é, há outras paróquias em Lisboa que também organizam as suas Vias Sacras semanais.

Esta é especial porque acontece no coração de Lisboa, numa iniciativa das paróquias da Baixa-Chiado.

Se puder venha e desafie também a outras pessoas amigas. É uma coisa que acontece todas as Quaresmas.

Bom fim-de-semana,
N

tita salgado disse...

A próxima Via-Sacra é 6ªFeira Santa às 10h da manhã e sai da Igreja de S. Domingos (ao Rossio)

Anónimo disse...

Sou um emigrante nos estados unidos há quarenta anos e muito me emocionei com esta notícia de celebrarem a via sacra de sexta -feira santa pelas ruas de Lisboa.Sou paroquiano da igeja de n.s. de Fátima em Newark ,grande paróquia portuguesa.Tambem nós neste país fazemos as nossas prossįções pelas ruas da cidade sem problemas e com muita fé.Ontem tambem celebramos a paixão de Cristo ao vivo com os jovens a atuarem onde um deles foi cruxificado.Muita fé há nestas cerimonias.Temos que orar por todos os que não tem fé .Que Deus dê a sua paz ao mundo.

sanulu resintolu disse...

Cristo; «SINAL DE CONTRADIÇÃO», que foi revelado mais de 2.000 anos na palavra de São Simeão, (no nosso tempo, ainda se nota esta indiferença)... Nossa Senhora(na sua humildade) continua apresentar seu filho(Crucificado)no nosso seio; essas palavras de Lucas (2,34-35)ainda nos convoca e comove! « ELE está aqui para queda e ressurgimento de muitos e para ser sinal de contradição. A espada continua trespassar a alma de MARIA; Mãe de Jesus e Nossa Mãe!...Assim hão-de revelar-se os pensamentos de muitos corações».