quarta-feira, 29 de abril de 2015

Carta ao filho da jovem de 12 anos que foi violada

Bebé, 

Não, não tiveste culpa de nada. E a tua Mãe também não. E, no entanto, querem eliminar-te. Como se alguma vez pudesses ser esquecido.

Como se, morto ou vivo, não tivesses que sair da tua Mãe como saem os bebés das barrigas das Mães. Como se não te doesse a ti também. Eu sei que dói. Tu que achavas que estavas no sítio mais seguro do mundo para viver e chuchar o dedo.

Podias ser a reviravolta de toda esta triste situação. Podias ser a alegria da tua Mãe, a luz no meio da escuridão. Sim, a felicidade é sempre possível. Ou podias ser o filho daquele casal que esperava há tanto tempo por ti.

Podias ser alguém inteligente, descoberto a cura para o cancro. Ou podias escrever poemas para a tua Mãe, e pintado quadros de uma beleza sem fim. Podias ser disléxico, Presidente da República ou mendigo. Não lhes interessa, ninguém sabe nem quer saber.

De qualquer forma és muito amado, sabes Bebé? Mas muitos não acreditaram no poder do Amor. No poder que transforma o mundo, que do mal faz nascer o bem. De que vale querer salvar o mundo se não te salvamos a ti, meu Bebé? 

Quero que saibas que lutamos por ti e pela tua Mãe. Que muitas pessoas querem ajudar-vos

Bem sei que, porque não falas, porque estás escondido, é mais fácil fingir que não estás aí. Mas quero que saibas também que és uma Pessoa e que a tua Vida é um tesouro. Nós nunca te esqueceremos. 

Catarina Nicolau Campos


blogger

38 comentários:

Inês Gray disse...

Obrigada Catarina por este texto.
Acredito que um dia o mundo vai abrir os olhos e ver a quantidade de vidas perdidas no silêncio, neste "alívio do sofrimento" mascarado. Um dia lembraremos as vítimas do aborto como hoje lembramos as vítimas do holocausto.

Unknown disse...

Gostava que este Bébé pudesse nascer e ser FELIZ...gostava que esta jovem Mãe fosse acolhida, mimada, AMADA para poder ter o seu Filho em PAZ. Quem sabe não será Deus a colocar o Amor no sitio certo...

Anónimo disse...

Carta maravilhosa... São duas crianças que estão em causa...Matar uma, para salvar outra... não será a melhor solução...Porque é que não deixam a gravidez continuar por mais o tempo necessário, para que o Bébé possa acabar de desenvolver na estufa, acompanhando psicologicamente a mãe e dá-lo para adoção??? Tanta mulher que não tem o previlégio de poder ser Mãe... Vão matar para salvar ???

Anónimo disse...

Lamento! São duas crianças... matar uma para defender a outra... não sei se será a melhor solução.... Porque não deixar a gravidez continuar até o Bebé poder acabar de desenvolver pelos meios técnicos, dando todo o apoio á mãe e a criança para adopção... Tanta mulher que gostava de ter um filho e não tem o dom de poder engravidar... Essa Menina vai recordar toda a vida, que lhe mataram o filho... Nós mães que damos a nossa vida pelos filhos... A criança estando a ser submetida ao que foi, devia ter denunciado, nessa idade e no tempo que corre, em que estão tão bem informadas, sabia o que se passava... Matar para salvar, só se houvesse perigo de vida para uma...

Antonia Quintas disse...

De facto quer queirao aceitar ou nao trata-se da vida de alguem que e uma grande vitima no meio disto tudo. A vida nao nao começa as 20 ou 30 semanas ou quando nos da geito começa no inicio de tudo
Quem sabe se nao e este bebe que vai trazer finalmente felicidade a esta menina
Força a esta menina mae e a este bebe que ha-de nascer

Anónimo disse...

A mãe tem 12 anos, acham mesmo que tem capacidade emocional, ainda por cima, após as circunstâncias, para gerar uma vida dentro dela??

Anónimo disse...

Não é uma jovem de 12 anos, é uma criança de 12 anos. É diferente, muito diferente. Por muito que me arrepie pensar no feto, arrepia-me mais pensar no seu futuro e no da criança que o carrega, já tão marcada pela vida. A vida ainda agora começou e a menina de 12 anos já lhe perdeu o gosto. A sua saúde física corre sérios riscos. Por que a mental, essa, há muito que está afectada.
Os médicos não se divertem a condenar à morte a vida, se assim o decidiram, eles que têm todos os dados, terá sido a melhor decisão. E para quem está tão incomodado com os bebés rejeitados deste mundo, existem muitos sítios onde se podem voluntariar e fazer efectivamente a diferença.

Leonor disse...

Obrigada Catarina!

Anónimo disse...

Sim, a menina é apenas uma criança de 12 anos... Uma menininha que precisa de muito amor, proteção e muita ajuda. Mas, se esta menina, se esta criança, não tem culpa... a que está dentro dela tem...? Bolas... Já temos um bebe completo...! Se já dá tanto que pensar e que falar, um aborto até às 12 semanas... E este pequenino, também ele inocente como a sua pequena mãe...? Não deveria nascer...? Mesmo que fosse , para bem da mãe, afastado...? Força Mãe, independentemente do que seja decidido...! Muita força minha pequenina...!

Anónimo disse...

Ser egoísta é fazer um texto como este, não abortar porque o nosso padrasto nos violou e engravidou.
Fico triste quando vejo pessoas tão egoístas que julgam quem está a passar por um trauma como este.
Apoiar esta criança é suportá-la neste momento em qualquer que seja a sua decisão.

Anónimo disse...

Primeiro sempre a vida, ser mãe é a melhor coisa que há, deixem viver!

Anónimo disse...

Carta a um bebé!!!E a carta a uma criança/adolescente de 12 anos que teve que se sujeitar a 2 anos (que se saiba) de tortura, essa carta não existe?? Não se lembram que essa menina já tem marcas para a vida toda mas caso a gravidez evolui-se essas marcas iriam-se acentuar ainda mais psicológica e fisicamente?? O fato de um útero com 12 aninhos conseguir gerar um bebé não quer dizer que consiga levar uma gravidez adiante!! Existem riscos inerentes tanto para a mãe como para a criança e tendo algumas noções nesta área tenho a certeza que toda a equipa médica decidiu pelo melhor tendo em conta a idade, a parte psicológica, mental e acima de tudo pela vida desta criança de 12 anos que merece ser feliz.....

Anónimo disse...

Q egoismo.. Sou mae de uma menina de 12 anos e nao posso imaginar a minha pequenina a gerar um bebe fruto de uma violacao. Os filhos sao a nossa alegria,sim. Mas quando somos Maes,mulheres. Se fosse a vossa filha de 12 anos violada... Continuariam a defender q e uma vida q carregava no ventre ou as coisas mudariam de figura.. Deixemo-nos de falsos moralismos. Nao hesito em dizer... Como Mae q sou nao hesito em dizer q nao o permitiria. E sim sou contra o aborto em mtas situacoes mas esta nao e uma qualquer situacao..

Anónimo disse...

O filho da sua Filha tambem e seu neto. Nao e so filho do violador. Quantas maes criam os filhos sos. Essa menina passou por muito por isso nao merece ficar o resto da Vida a pensar k o SEU bebe, que mexe na sua barriga foi morto. Ou acha k este trauma nao conta? Ja basta o que aconteceu.

Anónimo disse...

Muito bonita a carta, sem duvida.
Deixe-me so apresentar-me. Sou uma futura profissional de saude (estudante de medicina), contra o aborto e já agora, Católica. Nao sou daquelas que diz que estamos perante um amontoado de células, ou que os fetos nao sao humanos. De facto, estamos perante um amontoado de células, mas se formos por aí, biologicamente somos isso até morrer. Mas neste caso, a continuidade da vida do bebé colocava em risco de morte quase certa a da menina. Há que discernir bem os casos. Volto a repetir, carta muito bonita, mas infeliz por se dirigir a este caso específico.

Anónimo disse...

Penso que será a decisão mais acertada, apesar da avançada gestação, é dificil mas como pode uma criança de 12 anos criar outra criança que foi concebida de forma tão horrenda, como poderia esta menina ter uma ligação para toda a vida com um monstro que lhe roubou o direito de ser criança.. Dar á luz e entregar para adopção era igualmente traumatizante. Lamento profundamente toda esta situação, a maior culpada é a mãe, se bem que chamar mãe a este animal ofende me a mim como mãe que sou, que permitia tais abusos sobre a filha. Era pena de morte aos 2

Anónimo disse...

Não é fácil passar por tudo o que esta criança passou. É uma criança tal e qual como a que vem ou vinha a caminho. Alguma delas tem culpa do que se passou? Não, nenhuma delas tem culpa de nada e o mais triste é ninguém perceber isso. Um bebé NUNCA tem culpa ou alguma responsabilidade por vir ao mundo. E sim, seria egoísmo destruir um ser humano, que já mexe, já sente e já VIVE! O aborto, e ainda por cima em estado avançado, independentemente das circunstâncias, é matar, voluntariamente, um ser humano, sendo embrião, feto, o que for. "Deus só dá grandes batalhas aos seus melhores soldados"

Anónimo disse...

Apoiadissimo!

Anónimo disse...

E se fossemos voces no lugar daquela menina?? Que não tem uma mae, um pai, uma avó, um apoio..é sozinha no mundo! Teriam o bebe?? Duvido. Deixem se de falsos moralismos e coloquem se no lugar dela.

Anónimo disse...

É um caso tão difícil que nem consigo dar a minha opinião,todas as possíveis soluções são muito traumáticas...é muito triste mesmo.
Que decidam o melhor.
Mas agora pergunto:e o estado?que anda a fazer?era uma criança assinalada...o que ou quem falhou?
Revolta-me toda esta situação do início ao fim!
É muito triste mesmo!

Anónimo disse...

Eu fui Mae aos 14 anos de uma menina que tem agora 14 meses consegui cria la com a ajuda das pessoas e da minha Mae principalmente... Custou e verdade tive muito mal quando foi a hora do parto mas valeu a pena hoje tenho o meu grande amor a minha beira eu sou contra o aborto as crianças não tem culpa de vir ao mundo.

Anónimo disse...

Muito bem escrito Catarina , alguem que pensa no bem estar deste bebe inocente, que tambem nao tem culpa de nada e vai ter um fim tragico sem mesmo antes conhecer o mundo. Adoro ouvir falar em falsos moralismos quando defendem a vida de uma crianca de 12 anos e terminam a de um bebe de cinco meses, sim porque ja nao estamos a falar de um embriao. E a vida de um bebe que esta em risco, incrivel e a vossa moral para virem falar em falsos moralismos. Um grande obrigado catarina.

Anónimo disse...

tenho tanta pena das pessoas que escrevem este blog e daquelas que o lêem e concordam com o que é aqui dito. falsos moralistas que não conseguem ter empatia pela dor dos outros. já que gostam tanto de crianças, pensem na menina de 12 anos que foi violada e está a ser culpabilizada pelas vossas palavras. parem de apontar o dedo aos outros e vivam as vossas vidas.

Anónimo disse...

Esta gente que defende a continuação da gravidez desta criança nao tem mesmo noção.... Decerteza que são católicas ( beatas falsas ) sim porque eu sou católica mas tenho bem a noção que o melhor que esta criança pode fazer é abortar. E de certeza que ela quer abortar
Ela tem 12 anos, estão animaginar uma menina de 12,anos a ter uma responsabilidade dessas. O bebe iria sofrer tambem . Talvez ser negligenciado, e a criança? Sempre que olhava para o filho iria se lembrar do pesadelo que teve durante tanto tempo.oh pah pensem antes de falar parecem tolos....

Maria Cecília Louraço disse...

É difícil encontrar uma resposta a esta questão.
São duas crianças...A situação em que ocorreu o acto de que nasceu o bébé é ultrajante e traumatizante mas, o feto já estava em estado mt avançado de gestação ...Ninguém sabe dizer, agora, se a mãe aceitaria o filho no futuro, se não se iria perpetuar o trauma enquanto ele fosse vivo...mas estamos a destruir um ser humano
Poderia ser adoptado, é certo e educado de modo harmonioso sem haver necessidade de tomar consciência da situação em que nasceu. O problema maior seria, sem dúvida, o da mãe...Temos que deixar a responsabilidade da tomada de decisão para os médicos e psicólogos que estarão na posse de conhecimentos que certamente a fundamentarão no sentido mais justo e equilibrado.

Anónimo disse...

Exatamente. Sou contra o aborto, mas, neste caso, acho que obrigar a criança a levar a gravidez adiante só vai prejudicá-la profundamente em termos psicológicos, que já devem estar afectados de forma brutal. Não me admiraria nada se ela se suicidadasse, por isso, sim, trata-se de tirar uma vida para salvar outra vida.

Anónimo disse...

Resposta a Anonimo de 01 maio, 2015 10:25

Não, não és católico. Quanto muito pensas que és.
Todo o católico defende a «proteção da vida em todas suas fases, desde o primeiro momento de sua concepção até sua morte natural» (Papa Bento XVI).

Anónimo disse...

Gostava que as vozes que se erguem tão veemente contra esta interrupção de gravidez, se erguessem mais alto contra os maus tratos infantis, contra os abusos sexuais a crianças, talvez assim não existisse interrupção para se indignarem...

Anónimo disse...

Fico chocada! a criança é violada e ainda acham que deve ser obrigada a arriscar a vida? Ou no vosso mundo cor-de-rosa e seguro não há riscos e tudo vai correr bem?

Anónimo disse...

É tão mais fácil para o sistema tirar a esta menina o bebé das entranhas e deixá-la ao abandono numa qualquer instituição onde mais tarde irá perceber que se despacharam dela. Acham mesmo que quando tiver idade para perceber não irá culpar aqueles que lhe mataram o filho já meio criado no seu ventre? Parece que as pessoas não sabem o que irá acontecer a esta menina assim que não for mais incómodo para aqueles que tinham obrigação de zelar pela sua seurança. O sistema falhou antes e falha agora, hipócritas!

Anónimo disse...

Vergonha deviam ter vocês. Façam algo de útil e vão doar medula ou fazer solidariedade. Tenham vergonha na cara e apaguem esta abominação que chamam de carta

Anónimo disse...

Entao esta a ver as coisas muito mal. Eu sou catolica e praticante, mas mesmo que nao fosse nao era por isso que ia ser contra o aborto. Eu sei que a meninatem 12 aanos, mas pense bem nao acha que ela sabia desta gravidez desde o inicio? Porque a escondeu se sabia que podia abortar legalmente ate as 10 semanas de gestacao? Porque nao falou com alguem da escola ou familia? Pois e, e agora acha justo matar um inocente? Um futuro bebe que poderia dar muitas alegrias? Nao, para essa gente torna-se mais facil mata-lo, depois de tantas mulheres que querem ter filhos e sabesse deus a dor de nao poder ter filhos e essa menina/ mulher que ate poderia fazer alguem feliz ate a dar o bebe, prefere mata-lo. Nao se justifica.

Filipa guimarães disse...

Falar com a família? A mesma (mãe) que sabia da violação e deixava que continuasse a acontecer?

Joana Folha disse...

"Eu sei que a meninatem 12 aanos, mas pense bem nao acha que ela sabia desta gravidez desde o inicio? Porque a escondeu se sabia que podia abortar legalmente ate as 10 semanas de gestacao?"

Desculpem, mas o que aqui foi dito nao pode passar sem algum tipo de reaccao. Achar que uma menina de 12 anos tinha conhecimento das leis relativas ao aborto (!!!!) nao faz qualquer sentido. Assim como o pensar que soube que estava gravida desde o inicio. Estamos, relembro, a falar de uma crianca de 12 anos! Lamento que a gravidez tenha que ser interrompida, mas apenas porque nao devia haver qualquer gravidez! o corpo de uma crianca de 12 anos nunca deveria de ter que passar por tal provacao, especialmente tendo ja passado por tanto

Anónimo disse...

Lamentável tamanha ignorância. A "jovem" não passa de uma criança que sofreu abusos sexuais e foi violada pelo padrasto. Lamentável o dogmatismo e o deturpação da realidade! A reviravolta de um situação triste?! Que Deus vos perdoe!

Anónimo disse...

Só teria em atenção no que a menina- mãe tbm decidir acho que epesar da tenra idade com uma ajuda psicologica saberia decidir,mas é a minha opinião

Anónimo disse...

Vocês em vez de estarem a condenar se a criança deve viver ou não que tal perguntaram a DEUS . Eu n sou mãe mas a minha mãe teve-me muito cedo ,tentaram abortar de mim mas não conseguiram eu descobri isto a um ano ainda tinha 14 anos eu fiquei muito triste,agora imaginem se n conseguirem abortar como lhe vão contar vão faze-lo (a) sofrer , e depois o que acontece a confiança que ele(a) tinha depositado em vocês ja pensaram ?
E ja perguntaram a menina o que ela quer ?
Ja se atreveram a orar e perguntar o que Deus acha a respeito?

Carolina PCunha disse...

Bem Cate! Gosto especialmente desta parte: 'Podias ser a reviravolta de toda esta triste situação. Podias ser a alegria da tua Mãe, a luz no meio da escuridão.'. De facto, este bebé podia ter trazido alguma alegria à vida desta menina. Eu não sei o que é ser mãe, mas acredito que a alegria trazida pelo nascimento deste bebé pudesse ter diminuído o sofrimento causado por toda esta situação. Quanto às alegações de que a mãe não tem capacidades para criar um bebé, quantos casais não há que estariam dispostos a adoptá-la? De qualquer forma, é um caso muito sensível, dados os riscos para a saúde da menina de 12 anos (e cuja dimensão nós não conhecemos).