quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Chesterton descreve na perfeição o espírito da Europa de hoje

A antiga humildade levava um homem a não confiar excessivamente no seu próprio esforço, o que podia levá-lo a trabalhar mais. A nova humildade, porém, leva um homem a duvidar dos seus objectivos, o que faz com que ele pare por completo de trabalhar.

Não nos será difícil encontrar, em qualquer esquina, um sujeito que nos lance em cara a afirmação – a frenética e blasfema afirmação – de que poderá estar enganado. Todos os dias nos cruzamos com pessoas que afirmam que, naturalmente, poderão não ter a opinião mais correcta.

Claro que a opinião dessas pessoas é a mais correcta, senão elas não teriam essa opinião. Estamos em vias de produzir uma raça de homens mentalmente tão modestos, que não acreditam na tabuada. Corremos o risco de vir a conhecer filósofos que duvidam da lei da gravitação universal, considerando que se trata de uma simples fantasia sua.

Antigamente, os cínicos mostravam-se excessivamente orgulhosos para se deixarem convencer; hoje, mostram-se excessivamente humildes para se deixarem persuadir. Os mansos herdarão de facto a terra; mas os modernos cépticos são excessivamente mansos para reclamarem sequer essa herança.

G. K. Chesterton in Ortodoxia


blogger

1 comentário:

ZMD disse...

Hoje às 21h30 o Padre Luís Miguel Hernandez apresenta a Ortodoxia no Palácio da Independência.