sexta-feira, 24 de abril de 2015

Compreender a homossexualidade e a "re-orientação sexual"

Richard Cohen falará a 28 de Abril, em Lisboa, sobre como COMPREENDER A HOMOSSEXUALIDADE 
e se é possível uma "re-orientação sexual"
Dará uma Conferência Pública a 28 Abril às 19h, no Hotel Sana Malhoa, em Lisboa
Em Abril o Presidente Obama juntou-se a uma petição online, endereçada à Casa Branca, para proibir tratamentos psiquiátricos e terapias para alterar a "orientação sexual" de jovens gays, lésbicas e transexuais. Essa coincidência mostra como é de importância actual conhecer a visão de Richard Cohen.
Como especialista em terapias de "orientação sexual", falará sobre se continuam a existir pessoas que procuram essa ajuda, e como essa ajuda pode ser dada.
Richard Cohen oferece não só o saber acumulado pela experiência como psicoterapeuta mas também o testemunho do seu percurso de vida, tendo passado, nos anos 80, de homossexual a heterossexual.



blogger

3 comentários:

José Dinarte de Jesus Reis disse...

https://www.youtube.com/watch?v=6rgDLWOFCRA

Este senhor dá testemunho neste documentário. Vale a pena ver para realmente perceber a compreensão deste assunto!
Abraço

M. disse...

"O Papa João Paulo II tomou então uma resolução audaz. Decidiu que os bispos de todo o mundo deveriam escrever um livro em que pudessem apresentar tais respostas. Ele confiou-me a tarefa de coordenar o trabalho dos bispos e fazer com que, dos seus contributos, surgisse um livro, um verdadeiro livro, não uma composição de diversos textos. " - Papa Bento XVI

Este é o prefácio do livro Youcat, que eu li, e onde há uma parte em que diz que devemos aceitar todos por igual, incluindo os homossexuais, pois eles são cristão tal como outra pessoa qualquer.

Se assim é, eu pergunto-me então porque andam a tentar mudar a mente das pessoas, a fazê-las fazer algo só porque parecem bem à sociedade, em vez de lutarem por aquilo que as faz realmente feliz?
Preferem divórcios porque o parceiro traiu a outra pessoa com outra do mesmo sexo, ou preferem que a pessoa assuma aquilo que é, e que mesmo assim, ame e acredite em Deus, e que seja aceite como todos os outros?

A igreja não é para a sociedade, não é para o homem! A igreja é constituída por todo um rebanho, em que todos somos tratados por iguais, independentemente da cor, ração, ou opção sexual.

Ide de acordo com aquilo que Deus realmente quis, e não de acordo com a vossa mente pequenina, que só sabe apontar o dedo e atirar pedras.

João Silveira disse...

Caro/a M.,

Deus ama quem tem atracção por pessoas do mesmo sexo mas odeia as relações entre duas pessoas do mesmo sexo.

O Catecismo explica bem o que essas pessoas devem fazer, ou deixar de fazer, para serem felizes:

2358. Um número considerável de homens e de mulheres apresenta tendências homossexuais profundamente radicadas. Esta propensão, objectivamente desordenada, constitui, para a maior parte deles, uma provação. Devem ser acolhidos com respeito, compaixão e delicadeza. Evitar-se-á, em relação a eles, qualquer sinal de discriminação injusta. Estas pessoas são chamadas a realizar na sua vida a vontade de Deus e, se forem cristãs, a unir ao sacrifício da cruz do Senhor as dificuldades que podem encontrar devido à sua condição.

2359. As pessoas homossexuais são chamadas à castidade. Pelas virtudes do autodomínio, educadoras da liberdade interior, e, às vezes, pelo apoio duma amizade desinteressada, pela oração e pela graça sacramental, podem e devem aproximar-se, gradual e resolutamente, da perfeição cristã.