segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Quem defende a doutrina é visto como adversário do Papa

O Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, Cardeal Gerhard Müller, deu uma entrevista ao Die Tagespost na qual explicou que a doutrina católica acerca do casamento não pode mudar. O Cardeal Müller denunciou ainda o movimento que existe para rebaixar as Verdades reveladas a simples critérios humanos e a tentativa de associar o Papa Francisco a esse grave erro:

"Não podemos enganar as pessoas acerca da sacramentalidade do matrimónio, da sua indissolubilidade, da sua abertura aos filhos e da complementaridade fundamental entre ambos os sexos. A ajuda pastoral não deve perder de vista a salvação eterna."

"Tenta-se por todos os meios - exegese, história, dogmática, psicologia e sociologia - desconstruir e relativizar a doutrina católica sobre o matrimónio que deriva do Magistério de Jesus, com o propósito que a Igreja se pareça mais com a sociedade.

Todo aquele que permanece fiel à doutrina da Igreja é atacado publicamente e caluniado como adversário do Papa, como se o Papa, juntamente com os bispos em comunhão com ele, não fossem testemunhas da Verdade revelada, a mesma que lhes foi confiada para que a administrassem com fidelidade, a fim que não pudesse ser rebaixada pelos homens à medida humana."


blogger

1 comentário:

Jose gonçalves disse...

grande cardeal oremos pelo santo padre