quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Apelo à oração e Missas por Portugal - Padre Duarte Sousa Lara

Amigos,

tenho tido dificuldade em entender esta "inércia" geral à nossa volta. Ouvimos falar do estado calamitoso a que chegou o nosso País, a nível moral, económico e social... e no entanto assistimos a uma apatia geral, como se fosse inevitável continuar neste caminho.

Amigos,

isso não é verdade! Podemos e devemos escolher mudar o rumo, agora, a todos os níveis! Para isso, vamos colocar-nos primeiro e desde já na Presença de Deus, nosso Pai e Criador, e vamos pedir-Lhe ajuda... Vamos convidá-l'O explicitamente para a nossa vida, para os nossos assuntos e "pôr-nos a jeito" para as Graças que Nosso Senhor nos quer dar... Vamos rezar, a sério, muito... e mandar celebrar todas as Missas que pudermos, por Portugal, pelos portugueses, que afinal de contas... somos todos nós. Todos precisamos da Graça de Deus!

Amigos,

desta vez não vamos "apagar um fogo", vamos mudar de vida, com Deus. Para isso precisamos de nos incentivar, interpelar, motivar, ajudar... chamar os outros, todos. Temos um desafio pela frente, uma conquista difícil, é verdade. Mas não vamos sozinhos. Através dos Sacramentos e da oração perseverante, temos o Céu connosco. Quem quer ser TESTEMUNHA de Deus e de Jesus Cristo no nosso tempo? Os Polacos mexeram-se, não se "renderam" e o resultado salta à vista... e nós???

Vinde Espírito Santo!

Querido JESUS, em Teu Nome, e por intercessão de Nossa Senhora Rainha de Portugal, pedimos a Deus que nos ajude nos próximos dias, meses e anos, a concretizar, a lutar pelo Portugal que queremos deixar aos nossos filhos, a batalhar pelos valores do Evangelho, animados pelo testemunho generoso dos nossos Pastores. Ámen. Podemos começar já a divulgar...

Padre Duarte Sousa Lara (2011)


blogger

14 comentários:

Jose Lourenco disse...

Com o Clero modernista que é a coluna vertebral da igreja em Portugal, o povo não será diferente.

Pedro Oliveira disse...

Modernismo!

Anónimo disse...

Concordo, não podemos ficar de braços cruzados, também gostava que Jesus fosse o nosso Rei Oficial, creio no entanto que apesar das dificuldades o nosso país é protegido de uma forma especial por Nossa Senhora

Pedro JOSE DE MENEZES disse...

Todos os filhos e filhas de Deus são otimistas. Sim, ainda há tempo de voltar à Deus. A conversão particular e pessoal depende de cada um, é antes de tudo pessoal, individual. É uma resposta a uma proposta que Deus nos faz, que Nossa Senhora de Fátima nos ajude e interceda a Jesus por nós. Rezemos também por todos nós pecadores.

Antonimo disse...

Portugal será certamente o único país do mundo que é monarquia e república ao mesmo tempo. Isso é muito bom para quem nele habita mas é certo que se pode e deve fazer mais, a começar por responder afirmativamente ao apelo do Padre Sousa Lara. Tenho é uma dúvida: devemos rezar por pessoas, sim, mas rezar por Portugal? Ou será rezar pelas pessoas que estão no país? Não é bem a mesma coisa. Podem esclarecer-me?

Teresa Chaves disse...

Se Portugal tem um Anjo da Guarda próprio quer isso dizer que tambem enquanto país devemos rezar por ele. Podia acontecer deixar de ser Portugal e ser assimilado por Espanha e as pessoas continuariam mas o País , não. Então, rezemos pelas pessoas, por cada um de nós, e tambem por Portugal.

Graça Lourenço disse...

É evidente que um País é feito de pessoas. Várias pessoas. Todas com um objectivo: viver bem, com saúde, com sustento, com dignidade, e, sobretudo com Paz. Há porém muita gente que sendo pessoas não comungam dos mesmos ideais. Então para responder à sua questão penso que se deverá orar e pedir ajuda para as pessoas do nosso País e pelo País enquanto membro de uma Comunidade diferente. Assim, rezar e pedir muito e continuamente parece-me uma das raríssimas formas de dar a volta a este problema sério em que nos encontramos. Eu alinho em reforçar a minha oração, não apenas através de actos como com palavras. "Pedi e recebereis", disse Jesus. Pois então pediremos por nós pelos da nossa família, amigos e inimigos, concidadãos e estrangeiros, incluindo nas nossas orações a protecção Divina para os animais que cada vez mais são arrastados pela indiferença.

Graça Lourenço disse...

Concordo com esta iniciativa. É bom que se alargue o mais possível e se procurem outras formas de tornar esta oração com caracter universal.

Miguel Lima disse...

Estimado Pdre Sousa Lara. Efecivamente os portugueses estão numa apatia confrangedora..., mas quem quiser tomar uma acção de índole política, sente-se isolado, sem apoio, embora apareçam logo os contras a tentar minar, forçando à desistência. Que Deus nos ilumine e fortaleça!

noemia leal disse...

Pe.Lara, ja o conheço há ums anos , vou dizer assim: gosto muito do sr. Gosto do seu trabalho Gosto da Palavra que sai da sua boca, Gosto da oração que "anuncia". Concordo com o que pede e vou fazer o melhor que poder, souber e Deus me ajudar.
MAS, tambem lhe vou fazer um pedido encarecido, porque não pede a quem de direito para que esse apelo á oração passe a ser englobada na oração dos fieis na missa? Assim seria correctamente englobado: PORTUGAL e os PORTUGUESES, não ficaria duvidas por quem pedir.
Outro ponto do mesmo tema e do mesmo pedido: a missa só pode ser celebrada por quem recebeu o SACRAMENTO da Ordem , porque pedir a leigos MISSAS?
Há aqui algo que eu não consigo entender, pode me explicar? talvez o que eu peço não seja viavel ou o pe. Lara tenha pedido outra coisa e eu não entendi. Já reparou que uma intenção de missa custa dez euros? Talvez mealheiros nas igrejas para esse fim seja possivil e viavél. BEM_HAJA

Anónimo disse...

Desculpe mas as missas não custam 10 euros. Depende da paróquia! Existem paróquias na diocese de Lisboa em que cada um contribui com o que pode.

Mila disse...

Que bom que o senhor existe pe Duarte Sousa Lara, e tem a coragem de acordar, ou pelo menos tentar fazê-lo. Nós, os católicos somos obrigados a cumprir e respeitar os Mandamentos da Lei de Deus, e parece que não é isso que está a acontecer! O 5º. Mandamento diz extamente: "Não matar nem causar outro dano no corpo ou na alma a si mesmo ou ao próximo". Ele não perdeu a validade! Está perfeita e totalmente atualizado,para quem se diz cristão! Será que somos assim tão poucos?...Com o Santo Rosário, já se venceram grandes batalhas na história da Igreja! É necessário que se façam campanhas de ROSÁRIOS, de EXPOSIÇÕES DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO, de CERCOS DE JERICÓ, e de tudo o mais que for possível, mas para tudo, são necessário LIDERES corajosos, motivados e consciêntes para conduzirem o povo de Deus, tal como o fez Moisés e outros. Se Moisés não fosse à frente, o povo também não saíria da escravidão do Egipto, pois já se tinha habituado e conformado com ela, embora percebesse que era muito mau. Fico a rezar para que estes lideres surjam, e arrastem com eles uma multidão de Discipulos de Jesus, inrrendíveis ao mal seja ele de que ordem for e venha donde vier.

Mila disse...

Em Portugal, é tradição, em Maio, as pessoas juntarem-se em todas as capelas e Igrejas, para rezarem o terço do Risário, tal como Nossa Senhora pediu em Fátima e continua sempre a pedir por todo o mundo onde Ela se manifesta mais concretamente.
Como Ela iria ficar contente, se este santo hábito do mês de Maio em Portugal, se estendêsse ao ano inteiro de 2017!?... Muita gente católica, ainda não entendeu a mensagem da Cruz e do Crucificado! É o sacrificio a penitência e a oração que salvarão o mundo, e não o conforto! A ideia do prazer e do conforto, quanto mais melhor, veio da oposição à Igreja e ao próprio Deus

AB disse...

Que uma crise económica e consequentemente social está instalada não há dúvidas, agora uma percepção subjectiva de inercia não sei se pode e deve ser levada como facto real, não tenho dados para afirmar que as pessoas vivem numa inércia, numa apatia geral… mas, e se vivem que tipo de apatia fala o Sr padre? É uma apatia orante? As pessoas não se põem a jeito para Deus? Não vão à Sua Presença? Não rezam? Então o que fazem todas as pessoas que vejo diariamente na missa? O que é apagar fogo e rezar a sério? Sim, é preciso precisar conceitos… é que eu, frequentando a missa diária não me sinto a apagar fogos, haverá no entanto quem o sinta? Mandar celebrar missas… e a intenção do sacerdote também por Portugal e pelos portugueses? Rezar a sério… eu acho que já rezo a sério, o que não significa que reze bem… Acho que as paróquias é que deviam promover grupos de oração, quando na maioria das vezes só se preocupam com os jovens e curiosamente pela experiência que tenho quase 100% dos jovens desaparecem das igrejas, os que ficam são mesmo já os adultos, os quais nunca foram incentivados para nada. O testemunho quando bom, provoca efeitos positivos, mas nada melhor que promover acções concretas, para a oração, a partilha, a experiência de comunidade… Os cristãos na sua maioria desconhecem-se uns aos outros dentro da sua própria paróquia, isso nunca acontece por exemplo com testemunhas de Jeová etc….