quinta-feira, 20 de maio de 2021

A maldita sodomia, um pecado que hoje em dia é louvado

A maldita sodomia sempre foi detestada por todos os que vivem de acordo com Deus. Nenhum pecado no mundo prende tanto a alma. Agitada por uma ânsia insaciável de prazer, a pessoa não obedece à razão, e sim ao delírio, pois a paixão desviada é próxima à loucura. 

Esse vício transtorna o intelecto, destrói a elevação e generosidade da alma, rebaixa a mente dos grandes pensamentos para os mais baixos, torna a pessoa preguiçosa, irascível, obstinada e endurecida, servil e relaxada, incapaz de qualquer coisa. 

Os seus adeptos tornam-se cegos, e enquanto os seus pensamentos deveriam elevar-se para coisas altas e grandes, são despedaçados e reduzidos a coisas vis, inúteis e pútridas, que nunca podem torná-los felizes. 

Da mesma forma que as pessoas virtuosas participam na glória de Deus em diversos graus, também no inferno alguns sofrem mais que outros. Quem viveu com esse vício da sodomia sofre mais do que os outros, pois este é o maior pecado.

São Bernardino de Siena (monge franciscano) in 'Le Prediche Volgari'. Edit. Rizzoli, Milão, 1936. Sermão XXXIX, p. 869, ff. 915.


blogger

4 comentários:

Jorge disse...

PETIÇÃO DIRIGIDA AO BASTONÁRIO DA ORDEM DOS MÉDICOS DE PORTUGAL

http://citizengo.org/pt-pt/pr/72437-somostodosgentilmartins

Anónimo disse...

Portanto matar é um pecado menor.. Este blog é ridiculo.

Unknown disse...

Este blog é uma bênção, obrigado pelo trabalho de vocês e por nos trazerem as verdades da fé com tanta clareza. Infelizmente nosso mundo padeçe por causa desta maldita sodomia.

Anónimo disse...

O Santo aqui está dizendo que o pecado da sodomia é o pior dentre aqueles cometidos contra a reta sexualidade e não contra os demais pecados mortais, pois é notório que o grau de ofensa contra o primeiro mandamento é igual ao praticado contra o sexto mandamento, tendo suas punibilidades no inferno acrescidas ou abrandadas conforme a periodicidade e dano causado, porém todos são punidos com a pior pena: a perda do amor de Deus e sua visão beatífica.