terça-feira, 28 de janeiro de 2020

São Pedro Nolasco e os Mercedários

Nascido em Mas-des-Saintes-Puelles, perto de Castelnaudary, França, em 1189 (ou 1182); morreu em Barcelona, ​​no dia de Natal, 1256 (ou 1259). Era de uma família nobre e desde a juventude se destacou pela sua piedade, esmola e caridade. Depois de dar todos os seus bens aos pobres, fez um voto de virgindade e, para evitar o convívio com os albigenses, foi para Barcelona.

Naquela época, os mouros dominavam grande parte da Península Ibérica, e muitos cristãos foram feitos prisioneiros e cruelmente perseguidos por causa da Fé. Pedro resgatou muitos deles e, ao fazê-lo, gastos todo o seu património. 

Após uma deliberação profunda, movido também por uma visão celestial, decidiu fundar uma ordem religiosa (em 1218), semelhante à estabelecida alguns anos antes por São João da Mata e São Félix de Valois, cujo principal objectivo era a libertação de escravos cristãos. 

Nisso foi encorajado por São Raimundo de Peñaforte e Jaime I, Rei de Aragão, que foram favorecidos com a mesma inspiração. O instituto foi chamado Ordem de Nossa Senhora das Mercês para a Redenção dos Cativos e os seus membros ficaram conhecidos por mercedários. A ordem foi solenemente aprovada pelo Papa Gregório IX, em 1230.

Os seus membros foram obrigados por um voto especial a empregar todas as suas forças para a libertação de cristãos cativos e, se necessário, permanecer em cativeiro em seu lugar. A princípio, a maioria desses religiosos era leiga, assim como o próprio Pedro. Mas o Papa Clemente V decretou que o mestre geral da ordem deveria ser sempre um sacerdote.

in traditionalcatholic.net


blogger

Sem comentários: