domingo, 30 de março de 2014

Bispo Auxiliar de Roma celebra Missa em Forma Extraordinária

Hoje fez-se história: 50 anos depois, um bispo auxiliar de Roma, Mons. Matteo Zuppi, celebrou novamente a Missa Antiga numa paróquia romana. Foi na igreja da Santissima Trinità dei Pellegrini, mesmo no centro, perto do Campo de' Fiori.

O bispo, ainda pouco experiente nestas andanças, deixou-se guiar pelos cerimoniários, e correu tudo muito bem. Na homilia pediu desculpa pelos seus possíveis enganos litúrgicos, mas, em jeito de brincadeira e arrancando uma gargalhada à assembleia, disse que como estavam “de costas” ninguém iria reparar em nada.




blogger

3 comentários:

Joao Pedro BM disse...

Que beleza... que solenidade.
Só Deus é digno... só Ele!
Bendito seja Deus!

amg disse...

(de um leigo bastante "iletrado", mas com vontade de aprender):
trata-se apenas de preservar a memória ou é algo mais?
(e eu até consigo encontrar virtudes neste ritual, mais virado para o Transcendente, digo eu, talvez por estar de costas para a assembleia).
Deve ser bem mais complicado do que o que escrevi, não é?

João Silveira disse...

De facto é um bocado mais complicado. Esta paróquia está ao cuidado da Fraternidade de S.Pedro, que foi criada pelo Papa João Paulo II para se dedicar exclusivamente à Forma Extraordinária do Rito Romano.

Como o Papa Bento XVI explica no Motu Proprio Summorum Pontificum, nenhum rito que é santo na Igreja pode ser abrogado, por isso esta forma de celebrar continua perfeitamente válida e lícita, e sempre será assim.

Na minha opinião, não faz sentido fazer nenhuma guerra de formas de celebrar, antiga ou nova, desde que seja feita de acordo com as rúbricas do Missal, algo que muitos sacerdotes parecem não perceber.