quinta-feira, 27 de março de 2014

O simbolismo das vestes litúrgicas

1. Muito cedo começaram a encontrar-se nas vestes sagradas significações simbólicas. Os primeiros vestígios remontam ao século VII. Originaram-se pouco a pouco quatro explicações simbólicas do vestuário litúrgico: nos séculos VIII - XII a explicação moral; no século XII a dogmática e alegórica; no século XIII a histórico-representativa.

2. Fala-se de explicação moral, quando se vê nas vestes simbolizadas as virtudes, que devem ornar o sacerdote e que são indicadas nas orações que acompanham o acto de vesti-las: o amito, a fortaleza; a alva, a limpeza da alma; o cordão, a castidade; o manípulo, a compunção e as lágrimas de penitência; a estola, a , a esperança e a humildade; a casula, a caridade.

3. A alegórica considera as vestes litúrgicas como armas do sacerdote: O amito simboliza o capacete; a alva, a couraça; o cordão, o arco e a flecha; a estola, a lança; o manípulo, a clava de combate; a casula, o escudo. (Cf. Eph. Lit. 1933, p. 368.)

4. A explicação histórica lembra as vestiduras de Nosso Senhor na Paixão: o amito, o véu com que velaram a santa face; a alva, o vestido branco de escárneo; o cordão, as cordas; o manípulo, o flagelo; a estola, o manto de púrpura ou a cruz; a casula, a cruz.

5. A explicação dogmática, a que menos se cultivou, considera os vários mistérios da vida e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo e suas relações com a Igreja. (Braun, Lit. Handl., p. 334.)

Pe. João Baptista Reus S.J. in Curso de Liturgia


blogger

Sem comentários: