quarta-feira, 9 de julho de 2014

Sabiam que a Alemanha do 7 - 1 é Católica?

O dia de ontem foi histórico para o futebol, mas não faltou quem dissesse que foi histórico para o mundo em muitos outros níveis.

Durante o jogo, ainda nos 5-0, já ouvia dizer que esta partida estava a ser uma bela reflexão das diferenças entre os dois países, não só no futebol mas também no campo social, político, cultural e, não podia faltar, religioso.

O que se estava a querer dizer era que o Brasil, uma nação historicamente Católica, cujo povo vive muito mais da fé e das emoções, estava a vergar-se perante a Alemanha, uma nação de bases protestantes e muito mais racional.

Nem sequer vou comentar os dois erros crassos que este comentário comete...
1. de que se pode tirar conclusões tão profundas através de um jogo de futebol (really?!) e
2. de separar o Catolicismo da razão, associando esta última ao protestantismo (contem o número de "igrejas" protestantes na Alemanha para perceber a razoabilidade do protestantismo...)

Também nem sequer vou tocar no ponto de generalizar as características de certos brasileiros a todo o Brasil e o mesmo para a Alemanha.

Quero sim tocar num ponto importante: o jogo de ontem. Será que, se aceitarmos o argumento acima como verdadeiro, ele é coerente?

Vejamos o plantel da equipa da Alemanha que jogou ontem:

Manuel Neuer, Guarda-redes
Nasceu e cresceu em Gelsenkirchen, Nordrhein-Westfalen.
Esta região do Nordeste da Alemanha é maioritariamente Católica (42,4%).

Mats Hummels, Defesa
Nasceu e cresceu em Munique.
Esta cidade tem uma larga maioria de Católicos (36,8% contra 13,6% de protestantes), e chegou mesmo a ter como Arcebispo o Cardeal Ratzinger, futuro Papa Bento XVI.

Jérôme Boateng, Defesa
Nasceu e cresceu em Berlim. A família vem do Gana, de maioria protestante.

Benedikt Howedes, Defesa
Nasceu e cresceu em Haltern, Nordrhein-Westfalen.
Esta região do Nordeste da Alemanha é maioritariamente Católica (42,4%).

Philipp Lahm, Defesa
Nasceu e cresceu em Munique, cidade Católica.

Per Mertesacker, Defesa
Nasceu e cresceu em Hanover, na região Niedersachsen (os protestantes são a maioria, ~49%).

Bastian Schweinsteiger, Médio
Nasceu e cresceu em Kolbermoor, uma cidade da Baviera (54,4% Católicos).
Ele próprio é Católico e foi visto no dia do jogo contra os USA a sair de casa antes das 6h da manhã e a permanecer cerca de 30 min numa igreja [ler aqui].

Sami KhediraMédio (marcou o 5º golo)
Nasceu e cresceu em Stuttgard, uma cidade de maioria protestante (33,7%).

Toni Kroos, Médio (marcou o 3º e o 4º golos)
Nasceu e cresceu na região Mecklenburg-Vorpommern, de maioria protestante (17,3%).

André Schurrle, Médio (marcou o 7º e 8º golos)
Nasceu e cresceu na região Rheinland-Pfalz, maioritariamente Católica (44,9%).

Mesut Ozil, Médio
Nasceu e cresceu em Gelsenkirchen, Nordrhein-Westfalen, região maioritariamente Católica (42,4%)
É muçulmano, lê sempre o Corão antes de entrar em campo.

Julian Draxler, Médio
Nasceu e cresceu em Gladbeck, na região Nordrhein-Westfalen (42,4% maioritários Católicos).

Thomas Muller, Avançado (marcou o 1º golo)
Nasceu e cresceu em Weilheim in Oberbayern, também na Baviera (54,4% Católicos).

Mirsolav Klose, Avançado (marcou o 2º golo, que iniciou a goleada até aos 5-0)
Nasceu e cresceu na Polónia, no seio de uma família Católica.
Klose é Católico e foi recebido pelo Papa Bento XVI em 2012.

Resumindo, dos 14 jogadores alemães que estiveram ontem em campo, 10 vêm de zonas Católicas da Alemanha. Ou seja, só 4 dos jogadores é que vieram de uma Alemanha historicamente protestante.

Os dados usados são todos retirados da Wikipedia inglesa.

Mas notem que estes dados não têm sequer em conta a religião de cada jogador, mas apenas a sua proveniência, como formulava o argumento inicial.

Ou seja, a Alemanha que venceu ontem o Brasil por 7-1 era uma selecção de proveniência da Alemanha Católica. Logo, dizer que o jogo foi um exemplo de que a Alemanha protestante é melhor que o Brasil Católico é simplesmente falso.

Mais ainda, Schweinsteiger é Católico praticante e Mirsolav Klose, o jogador que iniciou a goleada aos 23 minutos e que aos 29 minutos já tinha mudado o jogo de 1-0 para 5-0, também é Católico.

Em 2012 foi recebido pelo Papa Bento XVI, com quem pôde trocar algumas palavras, tal como podem ver neste vídeo:



No fundo, estamos fartos que ataquem a Igreja Católica com factos que não passam de mentiras, mesmo em pontos ridículos como o futebol.

Felizmente, para defender a Igreja Católica raramente são precisos argumentos extraordinários - a verdade chega.

Nuno CB



blogger

6 comentários:

Anónimo disse...

Muito bom, Deus ajuda os jogadores de futebol, e deixa milhares de inocentes sofrerem.

Esse Deus de evangélicos certamente não é o da bíblia.

Anónimo disse...

Caro Anónimo,
Deus está lá (e cá e em todo o lado) para todos aqueles que se encontrem disponíveis para O Ouvirem (incluindo jogadores de futebol,vendedores de bilhetes, operários, desempregados, reformados e afins.

Deus é misericordioso.

Deus (Trinitário) é só Um.

Que tens feito pelos teus amigos?
Cumprimentos de

outro anónimo

Anónimo disse...

Enquanto Deus fica jogando FIFA 2014, crianças são estupradas, mas deve ser culpa da criança que não procurou uma igreja.

Antónimo disse...

Enquanto a malta vê a bola está sempre acontecendo algo de mal algures. E bem também!
Este post está com piada embora apenas sirva para dizer que é um disparate afirmar que determinada equipa venceu em função da sua religião (mesmo notando que Joseph e Jorge Mario vão poder ver a final com interesse redobrado). Vale mais o do David Luiz que teve a mesma atitude orante no final dos últimos jogos, vencendo e perdendo. Para evitar o mal no mundo, Deus criou o homem. Estamos cá!

Anónimo disse...

Não é por que alguém nasce numa cidade de maioria católica seja obrigatoriamente católico. Eu nasci no Brasil, que é um país católico em sua maioria e mesmo assim sou ATEU.

Kaique Barreto' disse...

Os sites protestantes fazem o maior alarde quando um jogador protestante dá alguma entrevista envolvendo a fé, Fábio do cruzeiro é o maior exemplo disso.

Temos muitos jogadores verdadeiramente católicos como Elano, o técnico Cuca também é muito católico, mas os protestantes jamais vão falar disso.