domingo, 20 de setembro de 2015

O Islão está longe do que Deus disse de Si mesmo - S. João Paulo II

Quem, conhecendo bem o Antigo e o Novo Testamento, ler o Corão, vê claramente o processo de redução da Divina Revelação que nele se efectuou. É impossível não perceber como está longe daquilo que Deus disse de Si mesmo, primeiro no Antigo Testamento pela boca dos profetas, e depois de modo definitivo no Novo Testamento por meio do Seu Filho. Toda esta riqueza da auto-revelação de Deus, que constituiu o património do Antigo e do Novo Testamentos, foi de facto posta de lado no Islamismo.

Ao Deus do Corão dão-se alguns dos nomes mais belos que se conhecem na língua humana, mas em última instância trata-se de um Deus fora do mundo, um Deus que é apenas Majestade, nunca Emanuel, Deus-connosco. O Islamismo não é uma religião de redenção. Nele não há espaço para a Cruz e para a Ressurreição.

Papa João Paulo II in Cruzando o Limiar da Esperança


blogger

1 comentário:

Anónimo disse...

O islão é muito semelhante ao que o Antigo Testamento prega.