segunda-feira, 6 de junho de 2022

A Oitava de Pentecostes acabou e Paulo VI chorou

Eu contei esta história da 'Segunda-feira de Pentecostes' há uns anos e ela tem estado a circular. Circulou por todos os lados, mas sou eu a origem da história, que publiquei há uns anos atrás. Imensas pessoas apanharam-na. Merece uma repetição. Isto serve como uma lição pelo que acontece quando perdemos de vista a continuidade. 

Esta história foi-me contada há uns atrás...já décadas, agora...por um Ceremoniere (Mestre de Cerimónias) do Papa, já reformado que, segundo o próprio, esteve presente no acontecimento que vai ser agora contado.

No calendário Romano litúrgico tradicional [NT: antes da reforma feita pelo Papa Paulo VI] a enorme festa do Pentecostes tinha a sua própria Oitava. Liturgicamente falando, o Pentecostes era/é uma coisa muito importante, de facto. Tem um Communicantes e um Hanc igitur próprios, uma Oitava, uma Sequência, etc. Em alguns sítios do mundo, como a Alemanha e a Áustria, a Segunda-feira de Pentecostes, Whit Monday como lhe chamam os ingleses, era razão para ser um feriado civil, bem como observância religiosa [NT: dia de Missa obrigatória]. [NT: Em Portugal há uma grande tradição no Santuário de Nossa Senhora do Pranto, em Dornes, de fazer romarias e festejar o Pentecostes nestes dias.]

Novus Ordo [NT: a forma da Missa mais comum actualmente, que segue o Missal do Papa Paulo VI] entrou em vigor no Advento de 1969.

Em 1970, na Segunda-Feira depois de Pentecostes, Sua Santidade o Papa Paulo VI foi para a capela, para celebrar a Santa Missa. Em vez dos paramentos encarnados, para a Oitava que todos sabiam seguir-se ao Pentecostes, estavam lá preparados para ele paramentos verdes.

Paulo VI perguntou ao Ceremoniere designado para aquele dia, "Mas que é isto? É a Oitava de Pentecostes! Onde estão os paramentos encarnados?"

"Santità," respondeu o Ceremoniere, "agora é o Tempus per annum [NT: Tempo comum]. Agora é verde. A Oitava de Pentecostes foi abolida."

"Verde? Não pode ser!", disse o Papa, "Quem é que fez isso?"

"Santidade, fostes vós."

E Paulo VI chorou.

Fr. John Zuhlsdorf in Fr. Z's Blog


blogger

4 comentários:

Maria José Martins disse...


Esta história só confirma o que um sacerdote me explicou um dia em confissão: Paulo XVI foi dos Papas que mais sofreu no Vaticano, afirmando-se, que grande parte dos seus Documentos foram adulterados!
E por quem? Há já quanto tempo SATANÁS lá habita, como diz a sua célebre frase: "Por alguma brecha a fumaça de Satanás entrou no Templo do Senhor..." mais ou menos assim.
Se esta frase foi dita, em 1972, imaginemos como está agora!!

Pedro de Salter Cid disse...

Ao blog Senza Pagare
Bravo por esta publicação!
Deve sempre ser lembrado o que todos os dias perdemos com o Novo Ordo!
Enquanto persistir o erro, deverá sempre ser apontado, para que não nos confundam e para que saibam que não somos coniventes nem aceitamos de bom grado esta adulteração!
Queira Deus que seja retomado tão breve quanto possível a forma tradicional da celebração da Santa Eucaristia: para Deus e não para os homens!
E que Deus tenha compaixão de nós!

Pedro de Salter Cid, ASJ21/V/26.

Eduardo disse...

Chorou! Arrependeu-se? Não era possível voltar atrás? É esta a pergunta que se deve fazer como se faz a qualquer pessoa que reconhece que errou mesmo que seja apenas por omissão...

Maria José Martins disse...


Segundo o que interpreto, Paulo XVI, ao chorar, teve consciência da TRAMA que lhe estavam a fazer, pois deram como seus, documentos que ele nunca autorizou; daí, a sua impotência e o choro...
Porém, mesmo tentando compreender...todas estas "tramoias", que não começaram de um dia para o outro, pois ALGO as potenciou, e, aí, só podem ter sido as sucessivas brechas, provocadas pela falta de RIGOR na OBSERVÂNCIA das Coisas de Deus, aliadas à arrogância humanista de DESPREZAR TODOS os avisos do Céu, e o imbróglio, que o RELATIVISMO provocou, "OBRIGANDO" Deus e a Sua Graça a afastarem-Se.
"(...)Quantos Pilatos tem este vigésimo século! Onde estão os heróis do Cristianismo, que diziam SIM, constantemente, à Verdade, e NÃO, constantemente, à Mentira? Onde estão os heróis que sabiam enfrentar, com uma fortaleza de aço e serena prontidão, os perigos e os acontecimentos, para que o BEM fosse logo FEITO e o MAL logo fosse EVITADO, sem "mas" nem "SE"? --Palavras de Jesus na Obra: "O Evangelho como me foi revelado, de Maria Valtorta-